{literal}
Lei de Acesso
 

Faça sua busca pelo site


Notícias

natal.rn.gov.br » Notícias » Notícias

19/11/2019 15:54
  • Arsban realiza fiscalização no Zona Sul de Natal
Divulgação

Após denúncia recebida pela sua ouvidoria, a Agência Reguladora de Serviços de Saneamento Básico do Município do Natal (Arsban) realizou, na manhã desta terça-feira (19), mais uma fiscalização relativa à água servida em via pública, e os agentes de saneamento identificaram ação ilegal em um condomínio da zona Sul de Natal.

 

 

A fiscalização foi realizada no bairro de Neópolis. Ao chegar, os agentes de saneamento, Jeane Oliveira e Pedro Celestino, identificaram o local da denúncia em um prédio próximo à Avenida Ayrton Senna. Após constatar a situação, seguiram os procedimentos aos quais são treinados, notificando o órgão cumpridor das medidas legais para autuar os responsáveis. Neste caso, por se tratar de uma situação com risco ambiental, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semurb) foi informada para tomar à frente da denúncia recebida pela ouvidoria.

 

 

O descarte de água servida na rua, além de ilegal, representa muitos perigos para a saúde do morador e prejuízos para os cofres públicos. A água servida é toda a água proveniente do chamado esgoto doméstico ou comercial, aquela que resulta do uso dos lavatórios, tanques, banheiras, máquinas de lavar roupas, pias de cozinha, lavagem de veículos, entre outras. Ou seja: água suja. Ao jogar água nas ruas, formam-se poças, que possivelmente vão se transformar em foco de proliferação para várias doenças, entre elas, febre amarela, dengue, diarreia, cólera, etc.

 

 

A água servida também danifica o asfalto que cobre as vias públicas. Os componentes químicos que existem na água que sobra da lavagem de roupas e quintais provocam estragos consideráveis no material asfáltico, o que faz com que ele se desintegre e tenha a sua vida útil reduzida. Diante disso, a fim de contribuir tanto para a saúde dos jaruenses quanto para a preservação das vias públicas, existe lei municipal que trata o assunto, e dispõe sobre a penalidade para quem cometer essas ações.

 

Qualquer pessoa, ao presenciar esse tipo de situação, pode denunciar junto à Ouvidoria da Arsban, através do telefone 0800 281 5613.




Compartilhar no Facebook   Compartilhar no Twitter   Enviar por E-mail   Gerar para Arquivo/Imprimir  

SEMPLA desenvolvimento. Seguimos as seguintes recomendações de projeto: w3c_aa w3c_xhtml w3c_css