Lei de Acesso
 

Faça sua busca pelo site


Notícias

natal.rn.gov.br » Notícias » Notícias

13/07/2018 16:00
  • PROCON Natal constata aumento de 2,48% no mês de junho na cesta básica
Divulgação

 

O PROCON NATAL – Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor de Natal realiza semanalmente pesquisa de cesta básica nos principais estabelecimentos comerciais da cidade, durante todos os meses do ano, onde constatou-se variação nos preços da cesta básica com 40 (quarenta) itens divididos por categorias como: mercearia, açougue, hortifrúti, higiene e limpeza.

 

As pesquisas foram realizadas nas quatro semanas do mês de maio, junto a 6 (seis) hipermercado 4 (quatro) supermercados, como também 10 (dez) supermercados de bairro denominados de mercadinhos, contemplando as (4) quatro zonas de Natal.

 

CATEGORIAS PESQUISADAS

 

Em análise por categoria na pesquisa são verificados itens em; mercearia (14) quatorze , açougue (7) sete, higiene e limpeza (6) seis, e (13) treze de hortifrúti.

 

A pesquisa encontrou uma variação nos meses de maio e junho, pesquisados em quarenta produtos por categorias que compõe a cesta básica de hipermercados, a variação por categoria é de (0,46%); (-2,81%); (-6,59%) e (5,90%), respectivamente. Já nos mercadinhos foi encontrado uma variação com o mês anterior nas categorias pesquisadas de, (1,23%); (8,59%); (-5,89%) e (-3,92%) respectivamente.

 

 

ANÁLISE DA ALIMENTAÇÃO

 

Os motivos encontrados que justificam as oscilações nos preços dos produtos da cesta básica no mês de junho é reflexo da instabilidade da categoria dos caminhoneiros, devido a negociação do governo em tabela os fretes e a redução no diesel. Afetando diretamente a produção e o consumidor final. E o PROCON NATAL, orienta os consumidores natalense a uma pesquisa na hora da compra uma vez que se faz necessário, visto que se encontra preço dos produtos pesquisados muito elevados e o consumidor deve ficar atento quanto ao preço abusivo. Em análise mais detalhada dos diferentes comportamentos de preço é apresentada a seguir nas seguintes categorias.

 

 

HORTI FRUTI

Na categoria de hortifrúti no mês de junho a media ficou em (R$ 40,95) e no mês anterior foi de (R$ 38,54) e isso deu uma variação de (5,90%). Já no mercadinho foi encontrado uma variação negativa de (-3,92%) com (R$33,95) em média no preço no mês de junho e (R$35,90) de preço médio em maio.

 

Nos hipermercados nessa categoria, o chuchu se destacou com uma variação que chegou a (655,56%) entre o maior e o menor preço vendido que foi na segunda semana do mês, onde o menor preço do kg foi de (R$ 0,99) e o maior preço do quilo foi de (R$ 7,46). Nos mercadinhos foram encontrados produtos com grande variação e o caso do tomate, chuchu e a batata que foi encontrado com diferença superior a (200%) entre o maior e o menor preço na primeira semana do mês, mas o chuchu teve sua maior variação assim como nos hipermercados, na segunda semana do mês a variação foi de (278,79%) com o maior preço (R$ 3,75) e o menor de (R$ 0,99).

 

Essa categoria continua bastante prejudicada mesmo com o fim da paralisação dos caminhoneiros, por ser produtos perecível e o frete desses produtos estão diretamente atrelado ao preço final que chega ao consumidor. A pesquisa identificou um aumento na variação positiva dos produtos dessa categoria nos supermercados, enquanto nos mercadinhos a variação foi negativa, sendo opção aos consumidores natalenses comprar frutas e verduras nos mercadinhos de bairro.

 

 

AÇOUGUE

Essa categoria é uma das mais elevadas na classificação por categorias, são produtos que compõe essa categoria; carne de 1º alcatra e de 2º o músculo, carne de sol de primeira, frango congelado, ovos queijo coalho e pescado filé de merluza e ou polaca, com preço médio mensal de (R$146,47) e no mês de maio (R$150,59) com variação negativa de (-2,81%) para os supermercados e nos mercadinhos de (R$138,87) e no mês de anterior de (R$137,16) com uma variação de (1,23%).

 

Nos supermercados pesquisados os produtos que se destacaram com uma variação muito alta em relação aos outros produtos foi o pescado filé de merluza e o frango congelado que teve uma variação de (105,40%) na segunda semana e de (100,75%) na terceira semana, entre o maior e menor preço. O pescado filé de merluza na primeira semana teve uma variação de (100,30%) na primeira semana com seu maior valor de (R$39,86) e seu menor preço de (R$19,90). Já nos mercadinhos de bairro nessa categoria encontramos o frango congelado e ovos com as maiores variações, na primeira semana foi encontrado a bandeja de ovos com doze unidades com seu maior preço de (R$8,29) e seu menor preço de (R$ 4,99) com uma variação de (66,13%) entre o maior e o menor preço, o frango congelado, o quilo apresentou uma varição de (66,78%) na última semana do mês com seu maior preço de (R$9,49) e o menor preço de (R$5,69).

 

 

HIGIENE E LIMPEZA

Nessa categoria os itens do grupo de limpezas pesquisadas são; sabonete comum de 90 g, creme dental de 90 g, água sanitária de 1L, detergente líquido de 500ml, sabão em pó pacote de 500 g e sabão em barra de 200 g. Registraram um preço médio de (R$ 13,80) no mês de maio e de (R$12,95) em junho com uma variação mensal de (-6,59%), no mercadinho a variação foi negativa de (-8,59%) o preço em média em maio foi de (R$ 14,80) e em maio e de (R$ 13,63) em junho.

 

Sendo esses produtos industrializados a variação dessa categoria varia muito em relação as promoções que as grandes redes de hipermercados fazem durante os dias da semana, o mesmo e observado para os mercadinhos de bairro a variação entre o maior e o menor preço.


 

MERCEARIA

Nessa categoria encontra os produtos de subsistências na cesta básica pesquisada por esse órgão são; arroz agulhinha tipo 2 o quilo, feijão carioquinha o quilo, açúcar cristalizado quilo, sal refinado o quilo, fubá pré-cozido, farinha de mandioca o quilo, macarrão sêmola 500 g, café 250 g, pão francês o quilo, leite pasteurizado o litro, óleo de soja 900ml, margarina 250 g, biscoito maisena 500 g e creme cracker 500 g.

 

A variação mensal nos supermercados dessa categoria foi negativa em (0,46%) de (R$ 50,00) no mês de maio e de (R$ 50,24) no mês de junho. Nos mercadinhos a variação foi maior de (1,47%) com seus valores em média de (R$ 48,90) em maio e (R$ 49,62) no mês de junho.

 

Nas grandes redes de supermercados a categoria de mercearia foi muito atingida pela paralisação dos caminhoneiros e vários produtos se destacaram chegando a variações que ultrapassavam os (100%) do maior e menor preço encontrado nessa pesquisa realizada pelo PROCON NATAL, dentre os produtos destacamos em todas as semanas da pesquisa no mês foi o sal refinado, macarrão, fubá e bolacha salgada. Para os mercadinhos podemos destacar nessa categoria uma varição durante as semanas pesquisadas nos seguintes produtos o sal refinado e farinha de mandioca, esses produtos elevaram a categoria de mercearia. Essa variação positiva é devido aos produtos que estão diretamente afetados pela paralisação dos caminhoneiros no mês anterior e que se reflete no mês de junho.

 

No gráfico 01, observamos o comportamento das categorias pesquisadas com os preços médios praticado durante os meses de maio e junho. E também o preço médio da cesta básica de 2018 nos supermercados.

                                      Gráfico 01

https://lh6.googleusercontent.com/uKZkEJjOzGLnnjUL5d06IYX369Gx4-PfYzuTtNpTlf_gicsL9tv3uG-nNbxx4phKDNNZJlKz7dDUM5Cuu4CxzGtC0aHbrnXaUDDPVkn9KO39wzdsmxvRf6w41Yv9x4bF5CF-X2am







 

                           

 

                            Fonte: Núcleo de pesquisa Procon Natal, junho 2018.

 

        

No gráfico 02, observamos o comportamento das categorias pesquisadas com os preços médios praticado durante os meses de maio e junho de 2018. E o preço médio da cesta básica dos mercadinhos.

                                      Gráfico 02

https://lh6.googleusercontent.com/Bf3_zdTtZtKVIw7clp3f9zMKo-UbpWe62z1bj7NybSILPviaQQ5Eu--S47rGaxMrQVGcaG03gvWoBGhVOeagoblXK-ShvIz3SV-EKpb9e03k0mLQL9KC13j_Ghh_i_B1vpTekiTi

 

                       















 

                                   Fonte: Núcleo de pesquisa Procon Natal, junho 2018.

 

COMPORTAMENTO DOS PREÇOS

 

No mês de junho foi verificado falta nos produtos que compõe a cesta básica em média 26 produtos por semana nos supermercados pesquisados, mas na primeira semana foi encontrado 36 produtos da cesta básica em falta. Nos mercadinhos essa falta de produtos em média foi de 22,5 por semana e foi identificado na primeira semana desse mês uma falta de 32 produtos.

 

A falta elevada na primeira semana da pesquisa é reflexo do desabastecimento ocorrido durante a paralisação dos caminhoneiros no mês de maio. Os produtos em falta são levados em consideração na classificação final dos hipermercados e mercadinhos.

 

A cesta básica em dos natalenses teve uma variação de (2,48%) em relação ao mês anterior com um valor médio de (R$ 229,14) e no mês anterior de (R$ 223,45). Na comparação com os mercadinhos a variação foi negativa de (-3,92%) com os valores em média em junho de (R$ 212,49) e (R$ 220,81) em média em de maio. Essa variação negativa na cesta básica dos mercadinhos de bairro é uma normalização dos produtos da cesta básica, enquanto nos supermercados é a reposição dos estoques com produtos adquiridos após a paralisação dos caminhoneiros onde inseri o aumento do frete dos produtos recém-adquiridos.

 

O PROCON NATAL continua orientando aos consumidores a sempre pesquisar antes de qualquer compra, pois a variação de um estabelecimento para outro chega a ser grande mesmo entre estabelecimentos de mesma zona que se encontra ou até o mesmo bairro.

 

No mês corrente as variações negativas encontrada na pesquisa nos supermercados na categoria de mercearia com (-0,23%) é pela falta de produtos, assim como a variação negativa de nos mercadinhos de (-0,37%) na categoria de mercearia e (-1,97%) em higiene e limpeza.

 

MENOR PREÇO MÉDIO

A pesquisa do PROCON NATAL identificou os seguintes comércio da cidade do Natal onde é praticado o menor preço. Na tabela 01 encontramos os 06 (seis) estabelecimentos com os menores preços médios das 04 (quatro) semanas da cesta básica de supermercados encontrado pela pesquisa realizada por este órgão. Levando em conta para classificação as faltas de produtos que compõe a cesta básica e o desvio padrão nas semanas pesquisadas.

 

                         Tabela 01

Estabelecimento

Preço médio

HIPER BOMPREÇO – LAGOA NOVA – Z. SUL

R$ 266,95

FAVORITO - NEOPOLIS – Z. SUL

R$ 245,47

NORDESTÃO LAGOA NOVA – Z. SUL

R$ 254,69

FAVORITO - NEOPOLIS – Z. SUL

R$ 236,47

HIPER EXTRA LAGOA NOVA – Z. SUL

R$ 237,82

NORDESTÃO LAGOA NOVA – Z. SUL

R$ 263,24

                        Fonte: Núcleo de pesquisa Procon Natal, junho 2018.

 

 

Na tabela 02, encontramos o valor da média da cesta básica das 04 (quatro) semanas referentes aos mercadinhos com menores preços encontrados pela pesquisa em 06 (seis) mercadinhos do total pesquisado. Levando em conta para classificação as faltas de produtos que compõe a cesta básica e o desvio padrão nas semanas pesquisadas.

 

                        Tabela 02.

Estabelecimento

Preço médio

SUPER SHOW - NAZARÉ – Z. OESTE

R$ 209,81

SUPER COOP – PIRANGI II – Z. SUL

R$ 234,92

SUPER COOP – NEOPOLIS – Z. SUL

R$ 230,86

REDE MAIS – NOVA DESCOBERTA – Z. SUL

R$ 224,29

BOM DIA – ALECRIM – Z. LESTE

R$ 220,74

PARCEIROS ECONOMIA – PAJUÇARA – Z. NORTE

R$ 212,92

                         Fonte: Núcleo de pesquisa Procon Natal, junho 2018.

 

 

VARIAÇÃO MENSAL POR CATEGORIAS

Na tabela 03 encontra-se a variação mensal do mês corrente e do mês anterior e mais o preço médio das categorias pesquisadas na cesta básica de hipermercados e supermercados.

                                     Tabela 03

https://lh6.googleusercontent.com/2nsCpiW7iDryDvkhbXi1La5VMt4Tyky-QQal7GVvrB5jO3KwtyW4NC0v97l9mXnzsRvqYowWjZIOhTtbyQJRM3yLTm6AD0Cus9qedRxyAwuuPI95CO2RbpglufmPdt7BFZeIN84r





 

        

                            Fonte: Núcleo de pesquisa Procon Natal, junho 2018.

Na tabela 04 encontra-se a variação mensal do mês corrente e do mês anterior e mais o preço médio das categorias pesquisadas na cesta básica de mercadinhos de bairros.

                                    Tabela 04                                                               

https://lh3.googleusercontent.com/2wKs431UgNsxDoxFxoeuarhOaee3YbWghnm_Blo3QzlDHIyzXLsz22P9Z5u6TS40hZcNYQE3Cjvokdv55rxRQQY8Krl7jVOs3j2mqLwWp_66dXGheU6Misc3Vw7nJaL2ZAiBmHt5        


                           Fonte Núcleo de pesquisa Procon Natal, junho 2018.

 

No mês de junho a cesta básica dos natalenses, reflete as consequências da paralisação dos caminhoneiros com o desabastecimento de produtos no comércio da cidade. O núcleo de pesquisa do PROCON NATAL acompanha o custo da cesta básica semanalmente e verificou um aumento nos preços na cesta básica dos hipermercados e uma redução nos mercadinhos, em virtude de alguns produtos antes em falta, reaparecem nas prateleiras dos supermercados, ou seja, enquanto os produtos reaparecem nas grandes redes de hipermercados e com preços reajustados, nos mercadinhos a tendência dos produtos da cesta básica foram de redução, uma vez que esses produtos nos mercadinhos não foram reajustados.

 

 

O núcleo de pesquisa concluiu que a cesta básica mais econômica se encontra nos mercadinhos e as categorias que afirma essa economia com variação negativa foram de higiene, limpeza e hortifrúti. Para os supermercados as categorias com variação negativa foi açougue e higiene, limpeza. Então núcleo de pesquisa do PROCON NATAL orienta aos consumidores uma pesquisa antes de comprar produtos da cesta básica. As planilhas completas com preços por produto, categorias, variação e estabelecimento estão à disposição dos interessados no site do Procon Natal: www.natal.rn.gov.br/procon.


Compartilhar no Facebook   Compartilhar no Twitter   Enviar por E-mail   Gerar para Arquivo/Imprimir  
SEMPLA desenvolvimento. Seguimos as seguintes recomendações de projeto: w3c_aa w3c_xhtml w3c_css