Lei de Acesso
 

Faça sua busca pelo site


Notícias

natal.rn.gov.br » Notícias » Notícias

31/01/2018 12:34
  • Emoção marca vistoria das famílias nos apartamentos do Village de Prata
Alex Régis

O que era para ser apenas uma parte formal do processo de entrega das unidades do condomínio Village de Prata, no bairro do Planalto, se transformou em um momento de forte emoção para os beneficiados do programa da Prefeitura de Natal/Governo Federal, nesta quarta-feira (31). A cada nome chamado para o processo de vistoria dos 448 apartamentos, da primeira fase do empreendimento, novas histórias de superação e luta eram reveladas. Após concluído, o local receberá 1.792 famílias.

 

A diarista Maria José Paixão é dona de uma dessas histórias que emocionam. Antiga moradora da favela 8 de março, ela perdeu tudo em um incêndio e até hoje vive, com os três filhos, em um local cedido por um ex-patrão. “Fiquei sem noção quando vi que perdi tudo. Comecei a chorar. Eu estava trabalhando e minha menina chegou chorando para me dizer. Fiquei aperreada. Mas hoje estou muito feliz. Não tem nem como explicar. Estou sem palavras de tanta felicidade, estou emocionada, até tremendo. Aqui vou poder sair para trabalhar e deixar meus filhos despreocupada. Lá eu saía sempre relembrando do fogo que aconteceu. Agora é moradia nova, com mais dignidade. Meus filhos vão ter um teto e podemos dormir sossegados, pois em barraco a gente não dorme sossegado. Daqui para frente é só alegria com meus filhos”, revela.

 

Caminhando pelas ruas do Village, admirando as construções e amparada pela filha Bernadete Brito, Antônia de Brito, 72, disse que precisou de ajuda para não se emocionar. “Estou junto dela porque hoje é um dia de muita emoção e ela não pode pois tem problemas no coração”, comenta Bernadete. Ambas moravam no 8 de março e sofreram com o incêndio. Agora as duas receberão unidades e irão morar próximas. “Vamos cuidar uma da outra”, comemora. “Estamos muito felizes e com uma esperança renovada. Passamos cinco anos esperando e agora estamos vendo que é possível e que está se concretizando. É uma mudança radical na nossa realidade”, acrescentou.

 

Mães com bebês, grávidas, idosos e jovens como Fabiana Mara, 31 anos, fazem parte dos felizardos. Ainda sem acreditar, Fabiana fez questão de filmar todas as dependências do apartamento, fez selfies e posou para fotos. “Quem casa quer casa. Quando casei não tive essa oportunidade e fomos para um barraco. Agora sim temos uma moradia”, contou. “Chega estou nervosa. É uma conquista passar a ter o que é seu”, disse.

 

Nem mesmo os responsáveis por acompanhar os futuros moradores escapam da emoção. Severino Costa, aprendiz de edificações disse que à cada unidade vistoriada, se depara com lágrimas, admiração e contentamento. “Esse trabalho está sendo compensador. Vê-los felizes é maravilhoso. Muitos choram. Eles viviam em barracos e agora têm um teto digno para morar”, explicou.

 

O secretário-adjunto da Secretaria de Habitação, Regularização Fundiária e Projetos Estruturantes – SEHARPE, Albert Josuá Neto, explicou que a entrega dos apartamentos passará pela última fase, que é a de assinatura dos contratos com a Caixa Econômica Federal e que, até o fim de fevereiro, todas as 448 unidades devem ser entregues. A outra parte do Village de Prata será ocupada à partir de maio.

 

Segundo Josuá, o trabalho feito pela Prefeitura do Natal/SEHARPE é gratificante pois é responsável por dar vida nova a muitos que não tinham teto.

 

O coordenador do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas – MLB, Wellington Bernardo, acompanhou de perto as vistorias. De acordo com ele, esse é um processo que demanda luta por parte dos contemplados e por isso eles se sentem ainda mais realizados. “Eles estão aqui porque fizeram parte do processo. Foram às ruas, se manifestaram, ocuparam. Por isso estão ainda mais felizes”, analisou. Bernardo afirma que o trabalho executado pela Prefeitura está de parabéns, mas espera que não seja interrompido, uma vez que o déficit habitacional nas cidades ainda é muito grande. Ele teme que haja descontinuidade em projetos importantes como o Minha Casa, Minha Vida devido a redução de financiamentos por parte do Governo Federal. “O Governo Federal tem diminuído o investimento nessa área e os empreendimentos estão demorando cada vez mais para serem iniciados. Precisamos ficar atentos a isso”, concluiu.

 

Nesta sexta-feira (1º), as 224 famílias da demanda aberta do programa Minha Casa, Minha Vida fazem as vistorias em suas unidades. Segundo a SEHARPE, aqueles futuros moradores que não puderam comparecer hoje (31) também poderão ser atendidos. As vistorias começam à partir das 8h30.


Compartilhar no Facebook   Compartilhar no Twitter   Enviar por E-mail   Gerar para Arquivo/Imprimir  
SEMPLA desenvolvimento. Seguimos as seguintes recomendações de projeto: w3c_aa w3c_xhtml w3c_css